Camilo Carrara: Canção do Sol Nascente

Camilo Carrara é um mago. Daqueles que podem provocar um transe e conduzi-lo a reminiscências da infância. É o que acontece em suas apresentações. Muitos espectadores saem das salas de concerto chorando, porque lembraram cenas de sua infância ouvindo o dedilhar das canções japonesas, que eram cantadas por suas mães. Mesmo não descendentes de japoneses, que tem um primeiro contato com estas lindas canções, ficam tomados pela sutileza dos acordes, comprovando a universalidade da música, e mesmo dos sentimentos que povoam estas canções, que falam das saudades da terra natal, o imaginário das crianças, a melancolia da passagem das estações do ano, o dia a dia da vida simples. Tudo remete a um passado romântico que parece existir somente nos labirintos da lembrança e Camilo nos ajuda a resgatá-los como num passe de mágica. É assim o concerto “Canções do Sol Nascente”, que a Aliança Cultural Brasil-Japão apresenta no dia 29 de setembro, sábado, a partir das 15 horas, com entrada frança. As inscrições devem ser feitas clicando na imagem abaixo: 

Violonista, multi-instrumentista, arranjador, compositor e produtor, Camilo Carrara tem atuado no cenário musical fazendo a ponte entre os universos da música erudita e popular.

Graduado pelo Departamento de Música da USP, é freqüentemente requisitado para gravações, shows e concertos, pelo Brasil e exterior, ao lado de artistas como Alaíde Costa, Ana de Hollanda, Antonio Nóbrega, Carmina Juarez, Cida Moreira, Eliete Negreiros, Eugênia Melo e Castro (Portugal) Fortuna, Johnny Alf, José Miguel Wisnik, Lokua Kanza (Congo), Mônica Salmaso, Ná Ozzetti, Olívia Byington, Rodolfo Medeiros (Argentina), Suzana Salles, Toquinho, Vania Abreu, Virgínia Rosa e Zizi Possi.

Tem atuado junto a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), Orquestra Municipal de São Paulo (OSM), Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica de Santo André e junto ao Het Spectra Ensemble – grupo belga de música contemporânea. Em 2003, participou como músico convidado da I Turnê Européia da OSESP, e recentemente gravou a “Canção do Amor”, de Heitor Villa-Lobos, e “Festas Romanas”, de Ottorino Respighi, sob a regência de John Neschling, para o selo escandinavo BIS.

Em 2004 foi um dos finalistas do Prêmio Visa – versão instrumental, como integrante do Trio Setó. Sua discografia é composta por participações em mais de 40 Cds, e seu primeiro CD solo: “Canção do Sol Nascente” – com arranjos de canções tradicionais japonesas para violão, foi lançado pela gravadora Azul Music.

Para compor este CD, Camilo se inspirou nas gravuras de Taizi Harada, pintor naïf japonês, que transita pelo mesmo universo do cancioneiro nipônico. Assim, clássicos como Akatombo (Libélula Vermelha), Sakura (Cerejeiras em Flor), Furusato (Terra Natal) ganharam arranjos especialmente concebidos para violão solo.

Viaje pelas gravuras de Taizi Harada: 

 

 

 

Você pode ouvir Canções do Sol Nascente na íntegra, no Spotify.

O CD “Canção do Sol Nascente” estará à venda na Aliança Cultural Brasl-Japão a R$ 20,00.

ブラジルのギター奏者カミロ・カラーラは、日本の画家・原田泰治の作品と出合い、日本の童謡に魅せられた。「さくら」、「赤とんぼ」、「めだかの学校」、ブラジルの日本人移民が子弟に継承した名曲の数々を、ギターのためにアレンジして、CDをリリースし、非日系人の間でも注目を浴びています。カラーラはクラシック系のミュージシャンですが、時にはポピュラー音楽のコンサートにも参加、そのクロスオーバー的な音楽活動から、より普遍的な音色を生み出すことに成功しております。CD “Canção do Sol Nascente” (日が昇る国の唄)は日伯文化連盟で販売されています。

11Shares