Kaguyahime, a Princesa da Lua, por Jiri Kylian

Em cartaz em Paris, até o dia 17 de Fevereiro. Nova coreografia de Jiri Kylian inspirado num conto popular do Japão, Kaguyahime (かぐや姫).

Trata-se de uma obra com mensagem universal e atemporal. Jiri não esconde seu fascínio pela cultura japonesa. A obra cria um ambiente onírico para a princesa da lua que vem para a Terra com uma mensagem de paz e amor para a humanidade. No entanto, sua beleza desperta desejos, que acabam deflagrando conflitos entre os homens. A coreografia de Kylian transita entre a fluidez e a languidez, mas tem desfechos frenéticos, provocados pelo fluxo crescente da orquestra e dos tambores taiko.

Colaboração Kylian-Ishii

Esta obra é o resultado de um encontro entre Kylian e o compositor Ishii Maki (石井眞木 1936-2003) . Kaguyahime entrelaça elementos musicais orientais e ocidentais, com percussionistas japoneses e europeus na mesma orquestra. Uma insinuante combinação da música da corte Gagaku, com os tambores taiko dão o tom da música, tocada ao vivo pelo grupo Kodô, com regência de Michael De Roo. A peça é dançada pela The Étoiles, Premiers Danseurs and Corps de Ballet.

Fruto do encontro entre o compositor Maki Ishii e o coreógrafo, o ballet sutilmente entrelaça oriental e ocidental de música tradicional, com percussionistas japoneses e europeus na mesma orquestra, assim, combinando a tradição antiga de tribunal gagaku e da arte do tambor. O balé pinta imagens poderosas e fascinantes da fascinante beleza.

Veja video promocional aqui.

E aqui, este video não é desta apresentação, mas da versão anterior com a Nederlands Dance Theater.

Maki Ishii    Música

Jirí Kylián     Coreografia

Michael Simon      Cenário e desenho de luz

Ferial Simon, Joke Visser          Figurinos

Opera de Paris 130, rue de Lyon 75012 Paris

0Shares