O Barquinho – 60 anos

O Japão homenageia os 60 anos da música “O Barquinho” de Roberto Menescal e Ronaldo Boscoli
E de quebra, os 83 anos de Roberto Menescal, comemorado no dia 25 de outubro. 

 

A homenagem foi toda produzida durante os três meses de pandemia mundial. O arranjo coube ao próprio Menescal, que convidou os artistas japoneses Akiko Morishita, Michinari Usuda Noriko Ito, Sachiko Yoshino, Nina, Yoshiro Nakamura, Tomoko Nunokami, Saigenji e Kumi Hara e pediu para que todos cantassem em português. Tudo foi gravado na casa de cada um deles, exceto Menescal, que pegou um barquinho mesmo, deslizando. A produção musical coube ao Menescal e o produtor japonês Kazuo Yoshida. Direção e edição do cineasta paulista Fred Freitas. Márcio Menescal, filho de Roberto e fundador do grupo BossaCucaNova, cuidou da mixagem. A produção e idealização é de Giselle Kfuri, da MPB Marketing e Produções Artísticas e Assessoria de Comunicação de Lenke Pentagna

 

A bossa nova, e mesmo a música popular brasileira, ocupam lugar de destaque na cena musical do Japão. Todo turista brasileiro fica impressionado como a música brasileira é tocada em áreas públicas como hall de hoteis, lojas e até nas ruas. Sim, muitas ruas do Japão tem música ambiente nas calçadas. E o Brasil é marca constante nessa trilha. 

E a versão em japonês de O Barquinho, vocês conhecem? Ela se chama Kobune e a letra foi traduzida por Ryosuke Itoh, ele próprio cantor e compositor da Taiyo Records. A música é toda cantada em japonês por Fernanda Takai. Veja neste show, que produzimos para o Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, que aconteceu em junho de 2008, na Sala Elis Regina do Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo. 

Antes da apresentação, no camarim, com o pesquisador de música brasileira, Hidenori Sakao.
Show com Fernanda Takai (voz), John Ulhoa (guitarra) e integrantes do Grupo Pato Fu.
A baterista Mariá Portugal, no primeiro plano. Foto: Centenário da Imigração Japonesa no Brasil
0Shares