As cores e sabores do Hou

O jovem Hou Xuan cresceu vendo seu pai, Hou Qi Cheng, trabalhar de domingo a domingo. Qi Cheng era cozinheiro formado na China, e ao emigrar para o Brasil abriu vários restaurantes de comida chinesa no interior de São Paulo, sendo a matriz em Botucatu. Testemunhando a vida árdua de cozinheiro e dono de restaurante, o filho Hou Xuan resolveu se empenhar em estudar engenharia para escapar desse destino que se esboçava à sua frente. Formou-se e trabalhou por 12 anos na Gerdau Aços Especiais, como engenheiro metalúrgico. Mas não deu. A cozinha estava mesmo em seu sangue e Xuan resolveu vestir o dólman, encarar o wok e aceitar os ensinamentos de seu pai.

Empreendedor, uniu-se a Carina Park, arquiteta de formação, com quem se casou e o casal então começou a conceber o projeto de um restaurante que acolhesse as lições culinárias do mestre Qi Cheng, porém com uma nova aparência. Fincaram o ponto no bairro de Santana, na Zona Norte de São Paulo, em uma área muito tranquila, longe das regiões mais animadas. Investiram numa arquitetura com características mais contemporâneas, sem, contudo, esquecer as tradições. Convocaram para esta missão, o arquiteto Naoki Otake, com um portifólio de projetos premiados de restaurantes. O resultado surpreende. Divisórias coloridas, lanternas chinesas, uma parede verde no fundo e murais desenhados pelos artistas Erica Mizutani e Atsuo Nakagawa em regime de colaboração. Apesar da exuberância de cores e ornamentos, o resultado mantém uma elegância e plasticidade características dos trabalhos assinados pelo arquiteto.

Foto: Lufe Gomes
Foto: Lufe Gomes
Foto: Lufe Gomes
Foto: Lufe Gomes
Foto: Lufe Gomes

 

Quanto ao cardápio, Xuan optou por enxugar ao máximo aqueles menus quilométricos dos tradicionais restaurantes chineses. Foi uma batalha contra os preceitos da tradição chinesa, que exige fartura. “Normalmente, uma casa chinesa tem 300 itens no cardápio. Resolvi separar 100. Destes, ainda reduzi para 50” revela-nos orgulhoso. Já no quesito tamanho das porções, Xuan não teve a mesma sorte. Ele tentou reduzir as porções sempre generosas dos pratos chineses. A oposição partiu da própria família, que enfim, conseguiu convencê-lo a manter o padrão de opulência dos pratos. A casa, contudo, oferece alguns pratos com a opção de meia porção.  

O cardápio mostra pratos tradicionais e populares como os yakissobas, porco agridoce ou o filé com brócolis, mas uma categoria chama a atenção: são os Especiais da Casa, que podemos chamar de criações autorais do chef. Aqui até os nomes dos pratos são mais poéticos, como é o caso do Formigas Subindo a Árvore (Carne de lombo moída e salteada na panela wok, acrescida de molho picante da província de Si Chuan, combinada com macarrão de feijão verde, finalizados com coentro e gergelim torrado).

Formigas subindo a Árvore Foto: divulgação

O Four Kingdom no Ninho vem com camarões médios, lula, três tipos de carnes, vegetais, preparados ao molho de ostra e shoyu e servidos em ninho de passarinhos feito de batatas crocantes. É ótimo para dividir em quatro, e o garçom ajuda a cortar e servir.

Four Kingdom no Ninho Foto: Divulgação

Para as noites frias, a sugestão é a sopa Spicy & Sour. Trata-se de uma tradicional sopa chinesa com broto de bambu, tofu, presunto, carne bovina desfiada e fios de ovos, de sabor levemente picante e avinagrado.

Sopa Spicy & Sour Foto: divulgação

Já para os apreciadores de camarão, uma recomendação é o Spicy Schrimp, camarões levemente empanados e fritos, combinados com alho, gengibre e pimenta salteados na panela wok, acrescidos de molho de tomate, salsão e cebolinha.

Spicy Schrimp Foto: divulgação

Para quem não quiser se arriscar em mares desconhecidos, a casa oferece a Carne com Brócolis, preparado com filé, brócolis, cenoura e broto de bambu, ao molho de ostra e shoyu.  

Filé com Brócolis Foto: divulgação

Durante a semana, às segundas, terças, quinta e sexta o mais pedido no almoço são os pratos executivos, com cinco opções de prato principal, uma entrada e sobremesa (R$ 38,00). A casa fecha às quartas. Razão: tem feira na rua, o que dificulta a entrada de insumos e o acesso de carros. 

Prato Executivo. Foto: divulgação.

O ideal nos restaurantes chineses é ir em grupo, o ideal neste restaurante é de quatro, seis ou oito pessoas e provar uma variedade maior de pratos. 

A casa foi inaugurada em março de 2017 e já naquele ano conquistou o prêmio de Melhor Chinês pela Comer e Beber. 

Momento da Premiação da Comer e Beber em 2017 Foto: divulgação

Hou Culinária Chinesa
Rua Capitão Manuel Novaes, 203 Santana, região norte. Tel (11) 2976-2559
Seg., ter. e qui. Das 12h às 14h30 e 18h30 às 22h30
Sex. e sáb.: 12h às 14h30 e 18h30 às 23h.
Dom.: 12h às 15h e 18h30 às 22h
Facebook 
Instagram 

0Shares