Miho e Filó: um show inesquecível

A pianista japonesa Miho Nobuzane, radicada em Nova York,  foi uma das primeiras entrevistadas por Jojoscope, quando o blog ainda engatinhava em seus primeiros meses de idade. Ela foi apresentada por Adyel Silva, presidente do Instituto Salto para a Vida (fundado em memória a seu pai, o primeiro atleta bicampeão olímpico brasileiro, Adhemar Ferreira da Silva).  Veja a entrevista aqui.

Miho Nobuzane e o fotógrafo Samuel W. Elijah sendo recebidos no Espaço Cachuera! por Shen Ribeiro. Foto: Jo Takahashi | jojoscope

De lá se passaram rápidos quatro anos, e 1.200 posts! E ainda não conhecíamos Miho pessoalmente.

Mesmo assim,  Miho nos procurou em outubro, para produzir um show em São Paulo, porque ela estaria vindo tocar na banda de Martha Reeves e queria aproveitar para fazer o que ela mais gosta: tocar Brazilian jazz, com músicos brasileiros. Faltava somente um mês, mas resolvemos encarar o desafio de produzir um show em um mês.

Miho iniciando ensaio, o primeiro e único ensaio geral no próprio dia do show ! Foto: Jo Takahashi | Jojoscope

O local que propusemos desde o início foi o Espaço Cachuera!, mas havia o agravante de que nosso contato, o diretor musical de lá, o músico Shen Ribeiro, estava no Japão, onde se apresentava tocando shakuhachi na Embaixada do Brasil em Tokyo, e só retornaria alguns dias antes do show. Por comunicação remota via redes sociais, Shen checou a agenda concorrida do Espaço, e conseguimos o local.

Sam e Miho em ação Foto: Jo Takahashi | Jojoscope

Contatamos Filó Machado, com quem Miho gostaria de se apresentar aqui. Filó também tinha acabado de retornar do Japão, após cumprir sua quinta turnée por lá. Agenda liberada e claro, ele seria o parceiro ideal desta apresentação, pois gravou este ano o CD Simple Words: Jazz Loves Brasil, de Miho Nobuzane. Filó chamou o baixista Carlinhos Noronha e o baterista Paulinho Azevedo para compor o show, além é claro, de seu netinho de 11 anos, uma grande revelação, Felipe Machado.  Estava montado o núcleo da apresentação.

Filó Machado (violão e voz) e Carlinhos Noronha (baixo) no ensaio Foto: Jo Takahashi | Jojoscope

A sugestão do programa foi enviada por Miho, e os ensaios correram via Skype.

O resultado do show, você vê aqui. E claro, não podíamos deixar de convidar Adyel Silva, que nos aproximou desta preciosidade musical que é Miho Nobuzane, para participar do bis cantando, pois ela já foi cantora de primeira linha e continua em forma ainda hoje. E também Lica Cecato, retornando do Japão também depois de mais uma turnée por lá. As duas entraram no bis, cantando o clássico “A Rã”. Você confere um trechinho lá em baixo.

Filó e Felipe Machado, Miho ao fundo Foto: Jo Takahashi | Jojoscope

P.S. : Lica se prepara para lançar o livro “Mais Outra” (editora Giostri) contando sobre suas experiências nipônicas.

Aqui, imagens do show, com trilha do CD Simple Words: Jazz Loves Brasil, de Miho Nobuzane.

E aqui, você o bis, com todo mundo no palco.

E este é pra quem ficou depois do show. Uma canja mais do que especial: Laércio de Freitas com Miho Nobuzane numa jam tocando Garota de Ipanema.

Foto: Jo Takahashi | Jojoscope
Duo de ouro: Miho e Filó Foto: Jo Takahashi | Jojoscope

 

Da esq. para a direita: Filó Machado, Piki de Freitas, Jo Takahashi, Miho Nobuzane, Laércio de Freitas, Samuel Elijah, Shen Ribeiro, (?), Adyel Silva e Lica Cecato

 E Kawachi Ondo, música folclórica da região de Osaka em versão jazzística, com participação de Shen Ribeiro no shakuhachi

A Dô Cultural e Jojoscope agradecem: o Consulado Geral do Japão em São Paulo e o Espaço Cachuera! pelo pronto acolhimento ao projeto; à Kikkoman Brasil pelo patrocínio; à Suntory Brasil, Adega de Sake e Sakagura A1 pelo apoio especial.
0Shares