Centro Cultural Aliança reúne 1.000 pessoas em um fim de semana

A inauguração oficial do novo Centro Cultural Aliança aconteceu no dia 29 de Julho, com a presença destacada de inúmeras autoridades, entre as quais a presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social, Harumi Goya.

Um mês foi o tempo para a preparação do lançamento das atividades do Centro Cultural. Primeiro, o tradicional curso de língua japonesa, que passa a ser oferecido também nesta nova Unidade. O presidente da Aliança, dr. Yokio Oshiro estabeleceu como meta iniciar com 50 alunos. Em uma semana a meta foi atingida e em três semanas, a instituição via triplicar a meta do presidente. Efetivamente, a nova Unidade começou agosto com 150 alunos matriculados.

O próximo passo foi lançar os cursos de artes. Todos os professores que tradicionalmente desenvolviam suas atividades didáticas na Unidade Vergueiro foram convocados para o 1º Aliança Matsuri: 1, 2, 3 Brasil-Japão, que aconteceu nos dias 2 e 3 de Setembro, com uma abertura oficial para autoridades e convidados, no dia 1 de Setembro.

Kimono bordado com fios de ouro deram as boas vindas ao público. Foto: Jojoscope

Também na abertura, as previsões iniciais de adesão foram amplamente superadas. Inicialmente dimensionado para 50 pessoas, a solenidade contou com mais de 100 pessoas que se acotovelaram no auditório Kunito Miyasaka. Um momento precioso foi quando o presidente Oshiro chamou os professores, um a um, para se enfileirarem perante a plateia composta de formadores de opinião.

Todos os professores de artes apresentados pelo presidente dr. Yokio Oshiro.

O deputado federal Walter Iihoshi, que compareceu ao evento, após cumprir agenda em Atibaia, SP, primeiro se desculpou da ausência no dia oficial da inauguração do Centro, em julho, devido a compromissos oficiais. Mas fez questão de estar presente e ressaltou a importância da Aliança Cultural em promover as artes tradicionais, sem esquecer seu compromisso com a cultura nipo-brasileira.

O deputado federal Walter Iihoshi destaca a importância da Aliança Cultural na promoção da arte e da cultura japonesa no Brasil, para o presidente dr. Yokio Oshiro.

Outro ponto de destaque foi a apresentação da pianista japonesa Makiko Yoneda, que presenteou a noite com um pocket show, com composições próprias, culminando com uma livre interpretação de canções jobinianas entrelaçando com Furusato, e a melodia imortal, Eu o Muite Arukou que arrebatou aplausos emocionados da plateia.

A pianista Makiko Yoneda, posando com um colar de orinuno confeccionado pela professora Thais Kato.

A pianista Makiko Yoneda prepara lançamento de seu primeiro CD, Brasileirismo.

Todos os professores de arte se dispuseram em suas respectivas salas para promover demonstrações para os participantes.

Já nos dias 2 e 3, as demonstrações e workshops foram abertas ao público. Inicialmente, o público estimado era de 100 pessoas. Mas chegou a 1.000 no sábado e no domingo, ultrapassado todas as expectativas. O presidente Oshiro destaca que a comunidade local compareceu em peso, e o mais importante, que os interessados não foram movidos a comida e atrações, mas sim, pelos cursos que estavam sendo abertos, o que demonstra uma afinidade muito focada nas atividades propostas pelo Centro Cultural.

O curso de mangá, do professor Fabio Shin lotou e extravasou os limites da biblioteca.
O mesmo aconteceu com o curso de origami, com a professora Alice Haga.
Aula de ikebana, com a professora Lina Kawamura.

Os professores Elcio Yokoyama (shodô), Thais Kato (orinuno), Sofia Kamatani (furoshiki), Luiza Okubo (washi-e), Naomi Uezu (kirigami), Lina Kawamura (ikebana), Fábio Shin (mangá), Margarida Toyama (marugoto) e Mari Kanegae e Alice Haga (origami) já estão com inscrições abertas para os seus cursos. Siga o Centro Cultural da Aliança pelo Facebook ou Instagram.

Centro Cultural Aliança Cultural Brasil-Japão rua Deputado Lacerda Franco, 328, Pinheiros. Telefone: (11) 3209-6630

0Shares