Sempre a seu lado

 

O cão que é modelo de fidelidade e perseverança no Japão e no mundo: o Akita HACHIKO.

Hachiko, em raro registro fotográfico. Sua orelha esquerda está caída devido a uma dermatite.

Imortalizado no belo filme HACHIKO MONOGATARI, que teve como ator principal Nakadai Tatsuya no papel do professor universitário, o seu amoroso dono, Hachiko realmente existiu e a história de que ele foi todos os dias para a estação Shibuya  procurar o dono que não voltava, após sofrer um infarto fulminante na universidade comoveu o Japão inteiro. Hachiko hoje é um dos personagens históricos mais queridos do Japão.

Hachiko nasceu nas terras geladas de Akita, na cidade de Oodate, no dia 10 de Novembro de 1923. No início de 1924, após desmamar, é enviado para a casa do professor  Ueno Hidesaburo , catedrático da Faculdade de Agronomia da Universidade Imperial de Tokyo, que futuramente seria a Universidade de Tokyo. Ele morava em Shibuya, então um bairro pacato de classe média. Todos os dias, Hachiko acompanhava o dono até a estação, e quando chegava a hora de seu retorno, no final da tarde, ia busca-lo, sem ter recebido nenhuma instrução especial para isso.

Estação de Shibuya na época em Hachiko a frequentava.

O fato é que a convivência de Hachiko com o professor Ueno não durou muito. No dia 21 de Maio de 1925 ele teve um infarto durante uma aula, e faleceu. Portanto, supostamente, eles teriam tido apenas uns 15 meses juntos. Mas o suficiente para mostrar ao mundo a intensidade dessa relação. Hachiko percorreu as ruas por onde andaram juntos, e visitava a estação todos os dias, à procura de seu dono. Era sustentado por vendedores ambulantes da estação. Um jornalista do Asahi Shinbun escreveu um artigo contando esta história e o mundo passou a chamar Hachiko de “chuken” (o cão fiel).

Estátua de Hachiko, na estação de Oodate, cidade natal.

Com a fama obtida na imprensa, Hachiko vira um pop star na época, e ganha uma estátua em frente à estação Shibuya. O próprio Hachiko participou da inauguração da estátua.

No dia 8 de Março de 1935, Hachiko morreu nas imediações da ponte Inari, sobre o rio Shibuya. Seu corpo recebeu autópsia na mesma faculdade onde o professor deu aula. Foi constatado que três espetinhos perfuraram o intestino de Hachiko e que uma das causas de sua morte teria sido a ingestão destes espetinhos que comerciantes locais teriam lhe oferecido. Seu corpo foi embalsamado e pode ser visto no Museu Nacional de Ciências Naturais, no Parque Ueno, em Tokyo.

Os japoneses comemoram o aniversário de Hachiko, todos os anos, no dia 8 de Novembro,  com muita alegria.

Veja aqui, o filme completo, com legenda em português !

 

 

 

Filme Hachiko Monogatari, 1987, direção de Seijiro Koyama, roteiro de Kaneto Shindo. Com Tatsuya Nakadai.
Hachiko: a dog's story (Sempre a seu lado), direção de Lasse Hallström, com Richard Gere.

 

 

 

0Shares