O karê da dona Margarida

Sim! O boteco-rei das noites da Liberdade, agora na versão matinê! Dona Margarida Haraguchi, resolveu abrir as portas do seu Izakaya Issa, ícone do bairro oriental de São Paulo, também na hora do almoço. O prato escolhido para ser a sugestão principal desse almoço-izakaya é o karê, um dos comfort-food mais expressivos do Japão, e está disponível no almoço de sábado e domingo.

Esquadrão do Izakaya Issa para o almoço Foto: Rafael Salvador
Esquadrão do Izakaya Issa para o almoço Foto: Rafael Salvador

 

O karê é um prato de origem indiana, que chegou ao Japão através da marinha britânica, na era Meiji, quando o Japão abriu seus portos para o Ocidente. A porta de entrada foi Yokohama.

Registro do provável primeiro karê servido no Japão, por criados chineses para militares japoneses. Desenho de Kawanabe Kyōsai. Do livro Seiyō ryōritsū (Cozinha Ocidental) British Library
Registro do provável primeiro karê servido no Japão, por criados chineses para militares ingleses. Ilustração de Kawanabe Kyōsai. Do livro Seiyō ryōritsū (Cozinha Ocidental) British Library, publicado em 1872
Do mesmo livro, a primeira receita de karê no Japão.
Do mesmo livro, a primeira receita de karê no Japão.

O curry original da Índia é um tempero complexo, composto de diversas especiariais, como gengibre, pimenta vermelha, pimenta-do-reino, cravo, erva-doce, canela em rama, cominho, cúrcuma, coentro, cúrcuma, casca de noz-moscada, pó amarelo de açafrão da Índia entre outros. O pó de curry original da Índia sofreu adaptações na Inglaterra e na França, tornando-a menos apimentada. Com a adição de farinha de trigo, o prato ganhou uma consistência cremosa.  No Japão, o curry sofreu mais adaptações. Na era Meiji, alguns restaurantes refinados passaram a oferecê-lo em seu cardápio, como um prato exótico e refinado. Com a popularização da receita após a Segunda Guerra Mundial, o curry entrou no cardápio das famílias japonesas, sendo chamado de Karê-raisu, ou curry and rice. O lançamento dos tabletes de karê, na década de 50, facilitou a vida na cozinha e hoje é possível escolher o grau de pimenta, que vai desde o amakuchi (adocicado) ao apimentado extremo, para os paladares mais fortes.

Pozinho mágico do curry, uma rica explosão de sabores
Pozinho mágico do curry, uma rica explosão de sabores

Dona Margarida escolheu o karê como o carro-chefe de seu almoço, para esta investida inédita do Izakaya Issa no almoço. Ela prepara o karê em casa, cozinhando lentamente os ingredientes por seis horas. É comida de mãe e conforta todo tipo de alma. E como comida de mãe, tem um toque feminino, mais doce do que apimentado. “O doce é natural, dos legumes e algumas frutas”, revela dona Margarida. Entram legumes que, após o cozimento, agregam doçura. É o caso da cebola refogada até dourar, cenoura e batata que são passadas rapidamente na batedeira. A maçã dá um toque especial no sabor. E reparem: não entra carne no karê de dona Margarida, sendo desde já uma opção vegetariana.

Para acompanhar o karê-raisu, dona Margarida propõe quatro milanesas: a de lombo de porco (tonkatsu), contra-filé (gyukatsu), frango (chicken katsu) e de peixe branco (shiromi-zakana), sendo esta última uma combinação inédita, que promete ser uma grande atração. De complemento, sempre uma saladinha com um molho esperto. Nas degustações experimentais por exemplo, foi recriado o lendário molho do extinto Suntory, depois Shintori. Isto porque Haraguchi-san, marido de dona Margarida trabalhou no Suntory e lá criou este molho, cuja receita os dois jamais irão revelar. Dona Margarida fez também um molho de maionese Kyupie com gengibre e óleo de gergelim que fez muito sucesso. Há também rakkyô, conserva de cebolinha japonesa, que combina muito bem com o karê-raisu. As porções são generosas.

Tonkatsu karê, uma das opções do almoço no Issa. Foto: Rafael Salvador
Tonkatsu karê, uma das opções do almoço no Issa. Foto: Rafael Salvador
5D3_0623
Karê com peixe branco à milanesa, uma grande novidade, achamos que vai ser um sucesso. Foto: Rafael Salvador

 

Dona Margarida ainda pretende oferecer no almoço, um mabo-dofu muito saboroso, preparado com tofu e carne moída e temperada com rayu (molho de pimenta curtida no óleo de gergelim). Acompanha arroz branco e saladinha também.

Lindo mabo-dofu só no almoço do Issa Foto: Rafael Salvador
Lindo mabo-dofu só no almoço do Issa Foto: Rafael Salvador

E ainda há mais dois pratos para quem quiser variar: o buta no shogayaki, finas fatias de carne de porco grelhadas com gengibre, acompanhado de legumes refogados. E o buta-kimchi, fatias de carne de porco com kimchi, acelga curtida na pimenta, uma especialidade corena. Todos com arroz branco e saladinha.

Shogayaki, fatias de porco ao gengibre, com legumes refogados. Foto: Rafael Salvador
Shogayaki, fatias de porco ao gengibre, com legumes refogados. Foto: Rafael Salvador

O almoço é só aos sábados e domingos, mas à noite, abre o Izakaya normalmente, de domingo a domingo. O Issa não fecha nenhuma noite, por isso é sempre um porto seguro.

Dona Margarida apresentando o cardápio do almoço. Foto: Rafael Salvador
Dona Margarida apresentando o cardápio do almoço. Foto: Rafael Salvador

IZAKAYA ISSA

Rua Barão de Iguape, 89 Mapinha aqui  Telefone:(11) 3208-8819 São Paulo, SP. Para ir de metrô: Estação Liberdade.

Todos os cartões de crédito e débito.

  • Almoço das 11h30 às 14h30 (só sábado e domingo)
  • À noite das 18h30 ás 23h30 (todos os dias)

 

 

 

 

0Shares